Lançamento do DataSebrae Biogás amplia o acesso à energia renovável


Ferramenta é resultado de uma parceria entre o Sebrae e GEF Biogás Brasil, que busca transformar a matriz energética do País


Reunir informações essenciais e soluções para o desenvolvimento, difusão e aplicações da bioenergia no Brasil: esse é o objetivo do DataSebrae Biogás (https://datasebrae.com.br/biogas/), lançado nesta terça-feira (15). A ferramenta foi desenvolvida por meio de parceria entre o Sebrae e o projeto GEF Biogás Brasil – liderado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e implementado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido), que pretende transformar a matriz energética brasileira.


Na ocasião, o representante da Unido, Alessandro Amadio, ressaltou o potencial da iniciativa: “O biogás transforma resíduos em oportunidade e a oportunidade em negócios pelo Brasil inteiro. Esse projeto encontrou um terreno muito fértil no Ministério da Ciência e Tecnologia, cuja liderança e visão nos permitiu estabelecer objetivos ambiciosos, porém concretos”. Ele completou destacando a importância das parcerias: “Evidentemente não poderíamos fazer isso sozinhos. O Sebrae é o parceiro natural quando falamos de negócios no Brasil, pois possui uma rede nacional intensa e eficaz, com profissionais muito preparados e engajados”.


Em sua fala, Bruno Quick, diretor técnico do Sebrae, destacou o viés sustentável do biogás e a importância da ferramenta. “Essa é uma medida objetiva e revestida de grande importância. Por meio do uso do biogás na geração de energia ou de fonte combustível, é possível ter energia a custo baixo e de forma altamente sustentável. Entretanto, muitos empreendimentos não faziam uso dessa alternativa por não terem um nível adequado de informação. O DataSebrae Biogás permitirá que as empresas tenham dados, busquem parceiros aliados à tecnologia e equipamentos para a autogeração do biogás”, comentou.


De acordo com o diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini, a iniciativa já está sendo implementada no Paraná e a meta é multiplicar esse alcance.


“A questão da geração de energia limpa está na agenda global e brasileira. Precisamos prestar muita atenção à forma como geramos o desenvolvimento. Já temos tecnologias relacionadas à produção do biogás e do biometano e possuímos projetos relacionados a essas cadeias. Agora precisamos multiplicar iniciativas, viabilizando projetos relacionados a essa fonte de energia renovável”, afirmou.


O secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Paulo Alvim, também ressaltou a parceria com o Sebrae e o esforço para transformar conhecimento em riqueza e soluções.


“O biogás integra a possibilidade de geração e complementação de renda, além de fomentar o desenvolvimento sustentável. Defendemos com unhas e dentes a questão da bioenergia e da bioeconomia, agora devemos disseminar o DataSebrae Biogás. O esforço do Sebrae para multiplicar essa informação é o fortalecimento da nossa parceria”, finalizou.


Contexto

O biogás é uma fonte renovável de energia elétrica, energia térmica e combustível renovável, produzida a partir de resíduos orgânicos da agroindústria ou da fração orgânica do lixo urbano. Para a produção de biogás, a matéria orgânica utilizada – dejetos de animais, material vegetal ou a fração orgânica do lixo – passa por um processo de decomposição dentro de biodigestores. Nesse processo, chamado de digestão anaeróbica, o material é digerido por bactérias e outros microorganismos presentes nos biodigestores para liberar o biogás, que é depois transformado em energia ou combustível. A produção de biogás também resulta no digestato, que é um composto orgânico que sobra após esse processo de decomposição e pode ser usado como biofertilizante.


De acordo com a Associação Brasileira do Biogás (ABiogás), o Brasil tem grande potencial de produção dessa energia renovável. A organização afirma que o biogás poderia suprir até 40% da demanda total de energia elétrica no Brasil e 70% do consumo nacional de diesel, impondo-se como uma alternativa sustentável de diversificação da matriz energética brasileira. Já a Associação Nacional para Difusão de Adubos (ANDA) estima que cerca de 36 milhões de toneladas de fertilizante foram consumidas no Brasil em 2019, um aumento de mais de meio milhão de toneladas em relação ao ano anterior.


Mesmo com a grande disponibilidade de matéria prima no Brasil e a demanda nacional elevada por energia, combustível e fertilizante, o biogás ainda é pouco utilizado no país. Um entrave importante para o desenvolvimento da cadeia de valor do biogás era a falta de informações atualizadas sobre o tema reunidas em um único local de forma interativa, simples e gratuita – entrave que está sendo solucionado com o lançamento do DataSebrae Biogás.

0 visualização

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.