Bloco do Papai Urso lança programa quinzenal de cultura carnavalesca


Tema de estreia: Como será o carnaval pós-covid? Integrantes vendem máscaras de proteção para apoiar pessoas em situação de vulnerabilidade


Estreia nesta quarta-feira (08) às 20h, o programa teleURSO2000. No novo canal do Youtube - Bloco do Papai Urso, o conteúdo faz alusão ao programa matinal educacional da televisão brasileira - TeleCurso 2000. A intenção dos integrantes do bloco é fomentar a cultura carnavalesca gerando debates de valor. Segundo Clóvis Quadros, presidente Papai Urso, a ação servirá como um acervo histórico do carnaval iguaçuense construído organicamente, mas também levantará recursos para apoiar pessoas em vulnerabilidade social neste momento de pandemia. "Queremos registrar em formato de entrevista depoimentos de grandes personalidades que fizeram e fazem o carnaval em Foz, e aproveitar a hiperconectividade das pessoas para estimular o altruísmo", afirma.


Eu sei o que vocês fizeram no carnaval passado

Além de possibilitar o registro dos carnavais passados, o teleURSO2000 servirá como palco para reflexões comportamentais e sociais vinculados à cultura carnavalesca, como a atual dúvida que paira na cabeça dos foliões mais ansiosos: Como será o carnaval pós-coronavírus? O tema inicial busca justamente dar holofote ao contexto das tradicionais cidades: Rio de Janeiro, São Paulo e Olinda (PE), trazendo à conversa o carnaval de Foz em 2021.


Para responder essa pergunta "cabeluda" e promover a reflexão a respeito do papel da prefeitura e sociedade neste novo contexto, Juca Rodrigues, presidente da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, estará presente respondendo as perguntas da bancada de Ursos (integrantes do bloco), e da jornalista iguaçuense Mayara Godoy, convidada especial desta edição. "Será interessante refletir sobre os desafios para realização do CarnaFalls 2021. Não conseguimos prever como será a situação do país e do município até lá, mas é possível que um novo comportamento carnavalesco seja criado".


Responsabilidade social

Pensando no alto volume de notícias tristes relacionadas à disseminação e mortes do novo coronavírus, o grupo tem a intenção de promover conteúdo positivo, valorizando a memória carnavalesca da cidade para até certo ponto, levar alegria aos lares. Mas, nem só de conversa de folião os integrantes do bloco do Papai Urso vivem. O grupo personalizou máscaras de tecido para levantar recursos para colaborar na compra de alimentos e produtos de limpeza para pessoas que estejam em situação de vulnerabilidade.


São dois modelos para adultos e crianças, à dez reais cada uma. O grupo acredita que as máscaras serão "o novo abadá" de 2021. Clóvis conta que esta foi a forma que o bloco encontrou de fortalecer as ações sociais do município. "O carnaval de rua é a expressão de liberdade do povo. Não existe carnaval feliz sem o povo ter o que comer. Não tem como existir folia com a tristeza instaurada nos lares", afirma o presidente do bloco. Quem se interessar e quiser contribuir com a compra de uma máscara, basta acessar as redes sociais do bloco e encomendar a sua.


Assessoria

8 visualizações

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.