MPF e MPTCU expedem recomendação ao Ministério da Economia para garantir fiscalização dos recursos


O Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco (PE) e o Ministério Público de Contas junto ao Tribunal de Contas da União (MPTCU) expediram nesta segunda-feira (29/6) recomendação conjunta ao Ministério da Economia para adoção de medidas que viabilizem a transparência necessária ao controle social dos gastos públicos.

As ações visam o aperfeiçoamento de regulamentos e condições operacionais que garantam aos órgãos e entidades federais competentes o monitoramento e a fiscalização da regularidade e eficiência na destinação dos recursos de natureza federal.

O documento é assinado pelos procuradores da República Silvia Regina Pontes Lopes e Cláudio Henrique Machado Dias, bem como pelo procurador do MPTCU, Júlio Marcelo de Oliveira.

A Secretaria de Gestão da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital deverá garantir que as organizações sociais beneficiadas com recursos federais informem à União, por meio do ComprasNet ou outra plataforma de registro centralizado, as condições em que foram feitas as aquisições custeadas com a verba pública.

De acordo com a recomendação, deverão ser incorporadas ao ComprasNet funcionalidades que possibilitem a comparação de preços com o objetivo de orientar os gestores e racionalizar o processo de tomada de decisão por parte dos responsáveis pelas compras com recursos federais, além de promover a transparência especialmente nas aquisições públicas para enfrentamento da covid-19.

Informações: Agência MPF

2 visualizações

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.