VEREADORA PROTETORA CAROL PROPÕEA CRIAÇÃO DE UM BANCO DE RAÇÃO


Publicidade em abrigos de ônibus, hoje ociosos, serviria para captar o alimento

Em tempos de pandemia, em que muitas famílias não têm sequer o que comer, a situação dos animais de rua e aqueles cujos tutores são famílias de baixa renda, fica ainda pior. As doações cessam, a capacidade financeira mingua e a fome destes animais é uma constante!

O município tem verba própria para aquisição de ração, mas as quantidades são sempre insuficientes frente à crescente demanda. Para minimizar essa situação, ainda mais crítica neste momento, e até solucionar a questão de forma definitiva a vereadora Protetora Carol apresentou na sessão de hoje da Câmara projeto que determina a implantação de um Banco de Ração, que praticamente não acarretará custos à prefeitura e terá a capacidade de suprir a alimentação de milhares de animais, todos os dias.

A proposta do banco é a captação de doações de rações para promover sua distribuição diretamente ou por meio de entidades previamente cadastradas – organizações não governamentais (ONGs) e protetores independentes cadastrados junto à Rede de Proteção Animal, bem como às pessoas e famílias em condição de vulnerabilidade social cadastrados na Secretaria de Assistência Social do município, quanto à necessidade de recebimento de ração, contribuindo diretamente para a promoção da saúde animal.

Abrigos de Ônibus – O projeto ainda prevê que o governo municipal abra edital para publicidade nos espaços dos pontos de ônibus, hoje ociosos. Essa publicidade seria paga em ração ou valor equivalente, que terá sua totalidade revertida na aquisição de alimentos para os animais e o estoque administrado através de equipe responsável pelo banco. “Essa medida garante estoque permanente e despesa zero para o município”, justificou a vereadora Protetora Carol.

O banco também poderá receber doações de roupinhas, remédios, coleiras, guias, casinhas, caixas de transporte, brinquedos, produtos de limpeza e utensílios diversos para os animais, que também serão destinados seguindo os mesmos critérios.

Além das doações de pessoas físicas e jurídicas ligadas à produção e comercialização de alimentação animal, o banco ainda será destinatário de doações das apreensões por órgãos das administrações municipal, estadual e federal, seguindo as normas legais.

Outras cidades – O programa banco de ração já é uma realidade em grandes cidades como Londrina e Curitiba, com excelente retorno para toda sociedade. “Foz tem milhares animais de rua. O município sozinho, sequer as protetoras conseguem dar conta de alimentar todos com a regularidade necessária”, finalizou Carol.


Assessoria de Imprensa Vereadora Protetora Carol

3 visualizações0 comentário

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.