Sebrae lança o Polo Nacional de Liderança


Projeto foi anunciado no encerramento do Líderes em Movimento, que teve ainda painéis com lideranças nacionais e especialistas


Considerado o maior evento de líderes do Brasil, com três dias de duração, mais de 22 horas de conteúdo e a participação dos principais speakers do cenário nacional e internacional, o último dia do Líderes em Movimento, nesta quinta-feira (29), marcou o lançamento do Polo Nacional de Liderança Sebrae (https://app2.pr.sebrae.com.br/polodelideranca/home). A iniciativa bem-sucedida do Sebrae/PR está sendo ampliada para todo o Brasil. “Estamos criando uma grande rede nacional de líderes. Com o Polo de Liderança queremos preparar as pessoas e potencializar o legado que cada líder deixará no seu ambiente, seja na empresa ou na sociedade. É uma nova etapa na história do Sebrae, com a proposta de ser uma instituição de capacitação de lideranças em todo Brasil”, projeta Julio Cezar Agostini, diretor de Operações do Sebrae/PR.


O Líderes em Movimento teve 10.978 inscritos, de 20 estados brasileiros. A programação no último dia teve um painel entre dirigentes do Sebrae com foco em liderança e as micro e pequenas empresas. O diálogo contou com a participação de Guilherme Afif Domingos, assessor especial do ministro da Economia, Paulo Guedes. Afif relembrou sua trajetória empresarial, que teve início na empresa da família, no ramo de seguros, o que permitiu liderar o Movimento das Seguradoras Independentes, em um período que, segundo ele, apenas as grandes empresas tinham espaço no mercado. Em 1976 entrou para a Associação Comercial de São Paulo, onde realizou o 1º Congresso da Pequena Empresa. Já no governo de São Paulo, articulou os primeiros programas de apoio à micro e pequena empresa, ocasião que conheceu o Cebrae (Centro Brasileiro de Assistência Empresarial).


“Depois disso veio o 1º Congresso Brasileiro da Micro e Pequena Empresa e, em 1981, no segundo Congresso, surgiu a ideia do Estatuto da Pequena Empresa. Em 1982, assumi a presidência da Associação Comercial e começamos um trabalho de mobilização para aprovação do Estatuto, que ocorreu dois anos depois no Congresso Nacional”, relembra. Foi um dos arquitetos do sistema Simples de tributação (regime de tributação diferenciado, voltado a micro e pequenas empresas, e do projeto do microempreendedor individual (MEI). “Sempre olhei o aspecto do conjunto. Liderar é isso, não pensar de forma partidária, porque partido é uma parte. Devemos focar no conjunto”, frisou.


O presidente do Sebrae, Carlos Melles, reforçou a importância dos pequenos negócios na economia nacional e o trabalho permanente por um ambiente mais favorável e evidenciou a consolidação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Segundo ele, a Lei reforçou a importância dos pequenos negócios na economia nacional e destacou a formação de lideranças para serem engajadas nas pautas do segmento. “Cabe a nós mantermos essa união e foco pela causa dos empreendedores de pequenos negócios. Agradeço também o trabalho do Afif, ao longo destes quase 40 anos, em defesa do setor. O Polo de Liderança vai fortalecer esse time que vai ajudar a transformar o Brasil”, destacou.


O painel contou ainda com a presença do diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Roberto Tioqueta; do diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini; do diretor de finanças do Sebrae/PR, José Gava Neto; e do presidente da Associação Brasileira dos Sebrae/Estaduais (Abase) e diretor-superintendente do Sebrae/MS, Claudio Jorge Mendonça. A programação teve ainda painéis com lideranças nacionais e um diálogo com o médico e cientista brasileiro, considerado um dos 100 brasileiros mais influentes, Miguel Nicolelis, com o tema “Como o cérebro humano construiu a humanidade”.


Em meio aos resgates históricos e as conexões entre ciência e sociologia, Miguel abordou de forma específica a importância das lideranças, dando conselhos importantes para aqueles que exercem esse papel atualmente. “Tive a oportunidade de liderar grandes equipes. O que aprendi é que você precisa acreditar, ter coragem e uma dose de audácia. No começo, mesmo com poucas pessoas concordando comigo, usei todas as armas disponíveis a um cientista para divulgar a minha teoria, que acreditava ser capaz de trazer mudanças positivas, e ir até o fim. A sociedade reconheceu e conseguimos mudar o paradigma da neurociência”, relata o médico.


Ainda segundo ele, uma das principais habilidades de um líder é criar uma “brain net”, ou seja, uma rede de cérebros conectados. Para isso, os líderes precisam ter objetivos e motivações para mobilizar pessoas que tenham essas mesmas aspirações, construindo uma meta em comum. O segundo passo é antecipar o que está por vir, trazer para o presente uma projeção que está no futuro e ser sensível o suficiente para tomar o pulso dos liderados, compreendendo até onde pode ir.


“Liderança é uma responsabilidade muito grande, mas os líderes têm capacidade de elevar o ser humano a patamares inéditos, tanto de felicidade como de realizações. E é isso que os líderes no Brasil e no mundo precisam fazer: responder à altura, compreendendo que é muito mais do que pensar nos seus interesses próprios. Como dizia Santos Dumont, ‘fazer história vale a pena’”, enfatiza.


Todo o conteúdo de palestras e painéis do Líderes em Movimento (https://www.sebraelideresmovimento.com.br/) ficará disponível na plataforma do evento até o dia 3 de novembro.

1 visualização

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.