top of page

Programas para o avanço da economia em Foz são apresentados em evento nacional de gestores


O FozDesenvolve foi apresentado pela secretária de Fazenda, Salete Horst, durante o 1º Encontro de Gestores MEI, organizado pelo Sebrae Nacional e o Ministério da Economiaq


O desenvolvimento econômico iguaçuense em diversos setores foi impulsionado nos últimos anos por uma série de ações da administração municipal. Essas alternativas de sucesso, que fazem parte do Programa FozDesenvolve, foram apresentadas nesta segunda-feira, 29, pela secretária da Fazenda, Salete Horst, no 1º Encontro de Gestores MEI, organizado pelo Sebrae Nacional e Ministério da Economia.


Salete Horst detalhou aos participantes o Programa FozDesenvolve, o maior programa de apoio empresarial da história de Foz do Iguaçu, que desde 2018 melhorou o ambiente de negócios e resgatou a confiança dos empreendedores na cidade com alternativas de acesso seguro ao mercado.


Uma dessas ações foi o DestravaFoz, que simplificou os processos de abertura e alteração de empresas, tornando-os digitais, rápidos e simplificados.


“Com esses trâmites feitos de maneira on-line, o investidor ganhou muito mais transparência e retorno rápido das solicitações. Trabalhamos muito para mudar as legislações e desburocratizar esse serviço público essencial”, disse Salete.


A simplificação fez, em 2020, com que Foz fosse a 8ª cidade mais rápida do Brasil, fora das capitais, para se abrir uma empresa. Essa facilitação também se deve à transformação da Casa do Empreendedor em Central do Empreendedor, que oferece várias alternativas para a abertura e regularização de empresas. Em 2020, foram mais de 29 mil atendimentos – já em 2021, ultrapassará mais de 30 mil.


“Isso mostra como foram obtidos grandes resultados. O que antes era feito em um espaço pequeno, ganhou um local muito maior, digno de uma cidade que trabalha e investe para se tornar atrativa para os negócios”, afirma Salete.


*Dinheiro mantido na cidade*


Outra ação de sucesso apresentada foi o MEI na Escola, pelo qual no decorrer do ano as Associações de Pais, Mestres e Funcionários recebem aproximadamente R$ 2 milhões para contratarem prestadores de serviços que farão pequenos reparos nas escolas municipais ou nos Centros Municipais de Educação Infantil.


“Esses serviços são agilizados e possibilitam que o dinheiro circule, muitas vezes até mesmo dentro da próprio comunidade escolar no bairro, com prestadores que são moradores das regiões. Tivemos com isso uma procura grande pela regularização desse autônomos, para que pudessem entrar no programa”.


A secretária ainda citou outros avanços, como decretos que regulamentaram o prazo de pagamento diferenciado as MPEs, o Foz Conhecendo Foz, Compra + Local, Programa de Auxílio Material Escolar, o Foz Juro Zero e outras linhas de crédito fornecidas, principalmente durante a pandemia da Covid-19.


“Estabelecemos uma missão de mudar completamente o posicionamento de Foz perante esse setor. Estamos conseguindo também por conta de parcerias firmadas, principalmente com o próprio Sebrae, que é muito atuante em nossa região e está sempre disposto a integrar projetos que dão frutos”.


Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia.php?id=49245

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page