top of page

Prefeitura faz nova mobilização de combate à dengue no Portal da Foz


Orientações aos moradores, entregas de sacos de lixo e recolhimento de entulhos integraram a ação desta sexta-feira (24); atividade compõe força-tarefa realizada pelo município nas áreas de maior risco para a doença


Servidores de diversas secretarias e autarquias da Prefeitura de Foz do Iguaçu percorreram nesta sexta-feira (24) as ruas do Portal da Foz para orientar os moradores sobre a limpeza dos quintais e os cuidados com objetos que possam acumular água, em uma grande força-tarefa de combate à dengue no município.


Caminhões da Secretaria de Obras também foram disponibilizados para o transporte de lixo até o aterro sanitário e caçambas estão espalhadas pelo bairro desde a semana passada para o descarte de móveis, materiais de construção e entulhos. A região Leste da cidade é considerada área de risco conforme boletins epidemiológicos, pois é onde é registrado o maior número de notificações da doença.


A mobilização integra as ações de combate à dengue que estão sendo realizadas desde o começo do ano e ganharam força no último mês devido ao aumento expressivo de casos da doença. Foz do Iguaçu já contabiliza 1.291 casos de dengue e 4 óbitos no ano epidemiológico, que iniciou em agosto de 2022.


Durante a ação também foram entregues sacos de lixo e raquetes mata-mosquito aos moradores, que preencheram um termo de responsabilidade o sobre o uso correto do equipamento. Eles também foram orientados a manter limpas as calhas dos imóveis, as caixas d’água bem vedadas, escovar as bordas das vasilhas de água e comida de animais, descartar lixos, entulhos e pneus nos locais adequados, tirar água dos pratos de plantas e colocar garrafas vazias de cabeça para baixo, por exemplo.


Apelo


Integrante da força tarefa, o prefeito Chico Brasileiro visitou as residências, conversou com moradores e voltou a pedir o apoio da população no enfrentamento à dengue. “Estamos intensificando as ações, inclusive solicitamos apoio do Exército e da Polícia Militar para que possamos ter um grande contingente de pessoas indo até as residências. Precisamos levar informações e sensibilizar o morador para que não deixe criar focos do mosquito dentro de casa. Essa é a principal medida”, disse.


E apesar de todo o apelo realizado pelos órgãos públicos, em apenas uma rua do Portal da Foz, os servidores encontraram quintais com potenciais criadouros do mosquito: entulhos e objetos expostos ao sol e a chuva, como pneus e garrafas, vasos de planta com suporte, calhas sem manutenção, entre outras situações.


De acordo com o Centro de Controle de Zoonoses, 80% dos criadouros do Aedes aegypti estão nas residências. “Seguimos as ações complementares de enfrentamento à dengue, desde a entrega de raquetes, a remoção dos entulhos das ruas, a colocação de caçambas, mas se o morador não fizer a parte dele, teremos uma das maiores crises de saúde pública”, alertou Brasileiro.


O prefeito também chamou atenção para os casos de dengue grave e dengue com sinais de alarme no município. “Nunca tivemos um número de casos graves de dengue como estamos tendo agora. O Hospital Municipal está lotado, as UPAS estão lotadas e essa semana transferirmos pacientes com outras patologias para um hospital privado para abrir 25 leitos de dengue no Municipal”, disse o prefeito.


Novas ações estão programas para acontecer na próxima semana, desta vez com uma força tarefa da fiscalização e limpeza de terrenos baldios.


Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia.php?id=51729

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page