Prefeitura de Foz faz o corte de árvores condenadas no bairro KLP


Remoções são feitas apenas em árvores em estado avançado de decomposição, após análise da Secretaria de Meio Ambiente


Nesta quarta-feira, 10, uma força-tarefa formada por equipes da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros fez o corte de árvores condenadas no bairro KLP. As retiradas foram definidas a partir de um levantamento da Secretaria de Meio Ambiente que, inicialmente, apontou nove árvores com risco iminente de queda na região.

A secretária do Meio Ambiente, Angela Meira, relata que o início do trabalho só foi possível graças a um esforço da pasta e órgãos parceiros para dar agilidade às demandas de supressão arbórea. “Potencializamos os serviços de poda no município e, em paralelo, foi iniciado um trabalho conjunto com a Defesa Civil para a identificação e supressão de árvores, que futuramente poderiam trazer transtornos aos munícipes”, conta Angela.

O responsável pela Divisão de Manejo Florestal da secretaria, Paulo Walcher, ressalta que as remoções são feitas apenas em árvores com base comprometida, sem vida útil. “Essas árvores encontradas aqui já estavam em um estágio avançado de decomposição e precisavam passar o quanto antes por esse processo. Não se trata de um corte indiscriminado, mas sim, parte de um processo de estudos e levantamentos da pasta. Outro ponto importante é que essas são espécies não indicadas para essa região”, afirma o responsável.

A derrubada representa alívio para alguns moradores. É o caso de Cristiano de Paula, que vive no bairro há 20 anos. Ele conta que há poucas semanas, em decorrência das fortes chuvas, o medo da queda dessas árvores era constante na vizinhança.“Quem passasse pela rua já podia notar o perigo aparente. Não era incomum ver galhos grandes caindo pela rua”, diz o morador. “Agora vamos ter mais segurança para andar sem medo”, relata Cristiano.


Outras regiões do município também deverão passar por esse estudo, a fim de suprimir árvores que apresentem risco para a população.“A fiscalização continua fazendo um giro pela cidade, pesquisando novas árvores para executar as demandas e fazer um cronograma. Estaremos onde precisar”, destaca Walcher.

Plantio de árvores em Foz

O município, em parceria com Instituto Água e Terra (IAT), a Itaipu Binacional e outros órgãos parceiros, plantou nos últimos anos cerca de 30 mil árvores em todas as regiões da cidade. Além disso, o projeto de paisagismo também contemplou praças, bosques e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). O corte e o replantio integram um trabalho conjunto da Prefeitura para transformar a cidade e deixá-la ainda mais arborizada e sustentável.

13 visualizações0 comentário