Prefeitura de Foz do Iguaçu fiscaliza 263 ocorrências de descumprimento dos decretos em vigor


Além de estabelecimentos e festas clandestinas, concentração de pessoas em áreas de lazer e vias públicas também está sendo monitorada


As equipes da Secretaria da Fazenda e Vigilância Sanitária de Foz do Iguaçu fizeram 263 fiscalizações entre segunda-feira (1) e quinta-feira (4) para garantir o cumprimento das medidas estabelecidas pelos decretos estadual e municipal contra a disseminação do coronavírus. Foram aplicadas sete multas e dois comércios estão interditados.


Segundo o diretor de Fiscalização, Nilton Zambotto, as principais vistorias são realizadas na região central e na Vila Portes. Além dos estabelecimentos e festas clandestinas, também estão sendo monitoradas as altas concentrações de pessoas nos espaços públicos, como na pista de caminhada da Avenida Paraná.


Zambotto alerta que, durante a vigência dos decretos, as quadras de esporte e academias ao ar livre devem permanecer fechadas. As corridas e caminhadas estão permitidas, mas devem ser feitas com máscaras e respeitando o distanciamento. De acordo com a fiscalização, mais de 60 pessoas foram notificadas e alertadas no local por não estarem usando máscaras.


“O morador precisa redobrar o cuidado nessas áreas comuns do município, e evitar os horários de pico para praticar o exercício. A recomendação é não sair sem a necessidade, mas caso venha a acontecer é obrigatório respeitar as medidas”, afirma Zambotto.


Semana de fiscalização


Desde sábado (28), período em que os decretos entraram em vigor, restringindo a circulação de pessoas das 20h às 5h, já foram registradas 318 ocorrências. Houve a aplicação de 11 multas – sendo sete para pessoas físicas, totalizando R$ 6.412, e quatro para pessoas jurídicas, contabilizando R$ 36.644.


O efetivo diário nas ruas é de 24 fiscais que realizam as autuações, junto a outros quatro servidores da Vigilância Sanitária e três servidores da Prefeitura que auxiliam no suporte.

Plano de contingência na Ponte da Amizade


A rigidez nas fiscalizações é parte das medidas que o município tomou para reduzir o agravamento de casos da doença em Foz do Iguaçu. Na última quinta-feira (4), o prefeito Chico Brasileiro reforçou ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o pedido de um controle sanitário na Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai, para evitar o colapso do sistema de saúde da cidade.


A situação em Ciudad del Leste também é crítica e a ocupação nos leitos de UTI já chegou a 100%, com altas diárias no número de casos. O quadro leva os moradores do país vizinho a buscar atendimento em Foz – ação irregular coibida pela Guarda Municipal com fiscalizações na entrada da Vila Portes, Hospital Municipal e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h do Morumbi. Para pessoas que vêm ao Brasil em veículos com placas estrangeiras, é exigida a apresentação de teste negativo do coronavírus.


O governador de Alto Paraná, Roberto Vaesken, solicitou ao presidente do Paraguai, Abdo Benitez, e ao ministro da Saúde, Júlio Mazzoneli, um decreto com medidas restritivas, lockdown das 20h às 5h e a suspensão das aulas.


Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia-47529

0 visualização0 comentário

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.