Foz do Iguaçu vai usar drones para fiscalizar festas clandestinas


Ações incluem barreiras sanitárias para fiscalizar motoristas e passageiros de veículos com placas estrangeiras, com exigência do teste RT-PCR negativo


A Prefeitura de Foz do Iguaçu vai intensificar as fiscalizações para conter aglomerações em festas e clandestinas e reuniões familiares e a entrada de novas variantes da covid-19 na cidade. As ações incluem uso de drones e barreiras sanitárias em pontos próximos à cabeceira da Ponte Internacional da Amizade na fronteira com o Paraguai.


As fiscalizações com mais rigor no período do toque de recolher, que passará das 20h às 5h a partir da sexta-feira (28), como definido pelo Governo do Estado, foram anunciadas pelo prefeito Chico Brasileiro nesta quarta-feira (26), em entrevista à Rádio Cultura. Nos finais de semana, as equipes utilizarão drones para fiscalizar possíveis aglomerações.


Chico Brasileiro adiantou que o Município não irá manter o lockdown como nos últimos dois finais de semana. Haverá mais flexibilização no funcionamento de restaurantes, igrejas e supermercados, enquanto os atrativos turísticos continuarão abertos, uma vez que as viagens para o destino são agendadas com antecedência.


A fiscalização será coordenada entre órgãos do município (Guarda Municipal, Foztrans e Secretaria da Fazenda) e do Estado. “Nós vamos trabalhar principalmente com controle através de drones, vamos fazer uma articulação com a Polícia Militar e Guarda Municipal, para termos um grande controle nas festas que ocorrem nas residências", adiantou Chico Brasileiro.


As confraternizações, que geralmente ocorrem aos finais de semana, são apontadas pelos técnicos sanitários como locais de grande propagação do coronavírus. Isso porque as pessoas costumam não usar máscara, se abraçam e falam muito próximas umas das outras.


Barreiras sanitárias


Na terça-feira (25), foram instaladas barreiras sanitárias, integradas por servidores da Guarda Municipal, Instituto de Transporte e Trânsito - Foztrans, Vigilância Sanitária e Secretaria da Fazenda, em pelo menos sete diferentes pontos de grande movimento, próximos à fronteira do Brasil com o Paraguai.


A ação integra a estratégia para tentar restringir a circulação de estrangeiros infectados com a covid-19 e suas novas variantes, e será reforçada com novos pontos e um mais um grupo de servidores municipais de todas as pastas, que passou por treinamento nesta quarta-feira (26).


O alvo das ações são os veículos com placas estrangeiras que circulam por Foz do Iguaçu. Nos pontos de interdição são exigidos os testes RT-PCR negativo para condutores e passageiros dos automóveis.


A intenção é impedir o colapso total do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, que há um mês está com 100% de ocupação de leitos de UTI (unidades de terapia intensiva) para pacientes com a doença.


Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia-47985

0 visualização0 comentário