Empresários da região oeste do Paraná participam de missão técnica em São Paulo


Grupo visitou a Indústria Romi e participou da Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos – FEIMEC


As últimas semanas foram de conhecimento e novas experiências para 24 empresários da região oeste paranaense ligados ao segmento de indústrias de máquinas e equipamentos. Eles integraram uma missão técnica organizada pelo Sebrae Paraná em parceria com Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar) e Câmara Técnica de Máquinas e Equipamentos do Agronegócios do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD). No roteiro, o grupo realizou uma visita técnica na Indústria Romi, referência no setor e, também, na Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos (Feimec) 2022.


Segundo o consultor do Sebrae Paraná, Edson Braga, o objetivo foi oportunizar aos empresários uma viagem técnica voltada especialmente ao segmento em que atuam. O roteiro contemplou estratégias para ampliação da rede de contatos, compartilhamento de experiências, acesso a inovações, e benchmarking (processo de estudo de concorrência).


“Pudemos conhecer linhas de produção de máquinas pesadas, médias e leves da Indústria Romi, fundada em 1930 e considerada a líder no setor em todo o Brasil. Também tivemos acesso à central de estoque da empresa com milhares de itens e vimos como funciona a gestão, que hoje é 100% robotizada”, lista Edson.


O roteiro também contemplou a participação na Feira, considerada a maior do segmento em toda a América Latina. O evento ocorreu entre os dias 3 e 7 deste mês em São Paulo e é uma iniciativa da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Informa Markets e mais de 80 entidades setoriais.


“Na Feira, o foco foi a busca pela inovação, gestão de qualidade, benchmarking e network, mas também tivemos a iniciação de algumas tratativas para negociação de máquinas e equipamentos e parcerias entre os expositores e as empresas do Oeste”, completa Edson.


O empresário Mayron dos Santos, de Toledo, foi um dos participantes. Essa é a segunda vez que ele participa da missão que, segundo ele, é uma oportunidade para abrir portas.


“Visitamos uma indústria que dificilmente teríamos acesso se não estivéssemos com o Sebrae. Além disso, a Feira nos oferece laços com nossos fornecedores e mostra caminhos para conhecermos novidades e novos parceiros”, indica o empresário.


Para ele, a missão de 2022 foi de grande valia e já motivou algumas mudanças que poderão ser implantadas em breve dentro do seu negócio.


“Estamos em conversa com novo fornecedor e estudando a viabilidade de aquisição de outras máquinas para auxílio no processo produtivo, algo que foi visto e desenvolvido na Feira. Quanto à visita na Romi, tivemos contato com processos diferenciados”, conclui.


Luciano Pasini, empreendedor de Assis Chateaubriand e um dos coordenadores da Câmara Técnica de Máquinas e Equipamentos do Agronegócio do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), aponta como maior ganho gerado na participação o acesso a novidades e a troca de contatos.


“Pretendemos implantar melhor controle de estoque dos componentes usados na montagem de produtos finais, baseado no que vimos, tanto na indústria, quanto na Feira. Foi muito proveitoso”, destaca.


Para Vanderlei Gonçalves Braga, de Marechal Cândido Rondon, a missão foi além do esperado. Ele já desejava visitar a feira há alguns anos, mas decidiu garantir a participação quando viu que o grupo era formado por empresários do mesmo ramo que o dele. Na oportunidade, além de trocar experiências e conhecer novidades, ele encaminhou possíveis negócios.


“Achei quatro produtos que nos interessava e pegamos os contatos. Falamos com os fornecedores e, possivelmente, vamos fechar negócio para a compra de uma máquina”, relata.


Além de Mayron, Luciano e Vanderlei, outros 21 empresários de Toledo, Marechal Cândido Rondon e Assis Chateaubriand participaram da Missão.



Sobre o Sebrae 50+50

Em 2022, o Sebrae celebra 50 anos de existência, com atividades em torno do tema "Construir o futuro é fazer história". Denominado Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza os três pilares de atuação da instituição: promover a cultura empreendedora, aprimorar a gestão empresarial e desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios no Brasil. Passado, presente e futuro estão em foco, mostrando a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar também para os novos desafios que virão para o empreendedorismo no país.



0 visualização0 comentário