Desafios políticos, econômicos e socioculturais da integração africana são focos em livro do


A obra "África Ocidental: oportunidades e desafios da integração regional" será lançada nesta quarta-feira (10), às 19h, em encontro virtual

Um olhar sobre as relações interafricanas e sobre os desafios políticos, econômicos e socioculturais da integração africana permeia o livro África Ocidental: oportunidades e desafios da integração regional (Editora Hucitec), do professor do curso de Relações Internacionais da UNILA Mamadou Alpha Diallo. O lançamento será nesta quarta-feira (10), às 19h, em encontro virtual com o autor e aberto ao público.


A obra é resultado de pesquisas durante um doutorado na UFRGS e como docente na UNILA, onde Diallo é integrante do grupo de pesquisa sobre a Tríplice Fronteira. “O livro aproveita bastante as teorias latino-americanas (cepalinas), as quais uso para mostrar que o pensamento latino-americano da década de 1960 também servia para a África”, explica o professor. Na UNILA, ele realizou pesquisas com enfoque na integração comparada entre América Latina e África Ocidental.


Origem integracionista

No livro África Ocidental, Diallo parte da hipótese de que o pertencimento dos Estados a múltiplas organizações de integração regional constitui o principal problema da construção e da consolidação de uma unidade integrada econômica, política, social e cultural. “Esse pertencimento se deve à herança colonial e, portanto, é problemático falar em integração africana tendo como referência e ponto de partida a colonização”, esclarece.


Nesse sentido, “um dos principais desafios é definir o começo do processo de integração, a sua origem, e a partir disso avançar melhor os processos”, aponta. Essa hipótese levantada no livro parte de observações das incoerências entre os objetivos da integração regional e a criação fragmentada de instituições econômicas e monetárias baseadas nos laços coloniais e nas rivalidades internas.


O autor traz uma análise sobre organizações de integração econômica e monetária, como a Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) – um espaço, como explica o autor, onde já havia uma integração sob domínio do império de Mali, antes do período de colonização francesa. “A França conservou essa federação – África Ocidental Francesa – a partir da independência e fragmentou isso em 15 países”, explica.


Diallo aponta que a CEDEAO e outras organizações, como a União Econômica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) e a Zona Monetária da África Ocidental (ZMOA), apresentam interesses particulares tanto interna quanto externamente e, consequentemente, o sonho da real unidade política e econômica demora a se concretizar. Ele também pontua que a integração da África Ocidental acontece sobretudo no âmbito sociocultural. “Há cada vez mais um reconhecimento da proximidade cultural e histórica”, afirma.


Lançamento do livro África Ocidental: oportunidades e desafios da integração regional

Data: 10 de março

Horário: 19h

Local: Google Meet (bit.ly/livromamadoudiallo)

Não é necessário realizar inscrição para participar do evento

Onde encontrar o livro: Editora Hucitec (bit.ly/hucitec-africaocidental)

0 visualização0 comentário

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.