Daniel Silveira diz que sua esposa deve concorrer ao Senado em seu lugar


Deputado federal foi impedido pelo TRE-RJ de disputar as eleições em 2022 em virtude das condenações que recebeu no Supremo Tribunal Federal; ele ainda deve tentar recorrer da decisão no TSE


Um dia após o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro barrar a candidatura do deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) ao Senado Federal, o parlamentar afirmou que, caso não consiga reverter a situação recorrendo no Tribunal Superior Eleitoral, deverá colocar a sua esposa, Paola Daniel, para concorrer em seu lugar pela vaga. Até o momento, ele se diz confiante de que vai poder disputar as eleições. “Eu continuo concorrendo, mas se não concorrer, eu vou inverter para a Paola”, afirmou Silveira. O deputado esteve em Copacabana na última quarta-feira, 7, nos atos do bicentenário da Independência e também ao lado do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), em ato político. Nos dois momentos, ele teve o nome gritado inúmeras vezes pelo público que lotou a Avenida Atlântica. A impugnação da candidatura de Silveira pelo TRE-RJse deu em virtude da sua condenação pelo STF a 8 anos e 9 meses de prisão por atos antidemocráticos. A prisão não foi cumprida porque ele recebeu perdão de Bolsonaro, mas que não teve efeito sobre a condenação. Segundo as pesquisas de intenções de votos, Silveira está em sexto lugar na corrida ao Senado no Rio de Janeiro.

1 visualização0 comentário