Corinthians condena atos racistas na Bombonera e diz que fará reclamação formal à Conmebol


Clube se manifesta contra torcedores do Boca que imitaram macaco e também relata dificuldades de corintianos no acesso ao estádio


Em nota oficial, o Corinthians informou que fará reclamação formal à Conmebol após incidentes sofridos por seus torcedores na Bombonera, em Buenos Aires, no empate por 1 a 1 com o Boca Juniors, pela quinta rodada do Grupo E da Copa Libertadores.


O clube condenou atos racistas protagonizados por torcedores do Boca que imitaram macacos em direção aos corintianos presentes no estádio. E informou também que houve dificuldades para a entrada dos torcedores brasileiros na Bombonera – muitos só conseguiram ver o segundo tempo do jogo.


– O Sport Club Corinthians Paulista considera inaceitáveis as manifestações de racismo da torcida do Boca Juniors, bem como o tratamento dado à sua torcida na chegada do estádio La Bombonera, o que retardou a ocupação dos lugares reservados a ela ao longo de toda a primeira etapa – diz trecho da nota.

No último mês, houve atos racistas da torcida do River Plate contra a do Fortaleza, em Buenos Aires, do Emelec contra o Palmeiras em Guayaquil, do Boca Juniors contra o Corinthians em São Paulo, do Estudiantes contra o Bragantino também na Argentina e da Universidad Católica contra o Flamengo, em Santiago.


Depois das seguidas demonstrações de racismo em jogos da Copa Libertadores, a Conmebol anunciou na semana passada punições mais duras aos clubes cujos torcedores cometerem esses atos.


O Código Disciplinar da Conmebol, agora, prevê multa mínima de US$ 100 mil (cerca de R$ 500 mil) para esses delitos. Antes dessa nova determinação, o River Plate, por exemplo, foi multado em R$ 150 mil.


Qualquer jogador ou dirigente que "insulte ou atente contra a dignidade humana de outra pessoa ou grupo de pessoas, por qualquer meio, por motivos de cor de pele, raça, sexo ou orientação sexual, etnia, idioma, credo ou origem, será suspenso por um mínimo de cinco jogos ou por um período de tempo mínimo de dois meses".


Além disso, o código agora prevê a possibilidade de os clubes punidos terem que jogar com portões fechados por um ou mais jogos – ou ainda com parte das arquibancadas fechadas. Essa punição não fazia parte da versão anterior do código.


Veja a íntegra da nota oficial:

"O Sport Club Corinthians Paulista considera inaceitáveis as manifestações de racismo da torcida do Boca Juniors, bem como o tratamento dado à sua torcida na chegada do estádio La Bombonera, o que retardou a ocupação dos lugares reservados a ela ao longo de toda a primeira etapa.


Muitos corinthianos, com ingresso, só conseguiram acompanhar a partida de dentro do estádio no segundo tempo por atraso na escolta ou revista nos portões.


O clube vai protocolar reclamação formal à CONMEBOL para apuração de responsabilidades e punições, além de requerer ações preventivas nos próximos jogos.


Atenciosamente,


Sport Club Corinthians Paulista."

1 visualização0 comentário