Copel investe R$ 1,63 bilhão em subestações, redes e inovação na distribuição de energia


Neste ano a Companhia destina investimento recorde, de R$ 1,63 bilhão, em distribuição de energia e já começa a entrega de obras. Além de novas unidades e linhas de transmissão, os programas Paraná Trifásico e Rede Elétrica Inteligente reforçam o sistema.


O plano de investimentos em distribuição de energia da Copel para 2022 já está entregando obras que reforçam o sistema elétrico e o atendimento aos paranaenses. Novas subestações, como a Sapopema, na região Norte, redes de distribuição e os programas Paraná Trifásico e Rede Elétrica Inteligente concentram a maior parte do investimento recorde em distribuição previsto para esse ano, de R$ 1,634 bilhão.


“Além de ser o maior investimento em distribuição da história, nosso plano de obras foi cuidadosamente elaborado para melhorar a vida dos clientes, especialmente dos que mais precisam da Copel”, explica o presidente da Companhia, Daniel Slaviero. “Estamos empregando um grande volume de recursos para garantir continuidade e qualidade no fornecimento de energia, o que na prática significa segurança energética para o desenvolvimento do Estado e conforto e qualidade de vida para as pessoas.”


Neste ano foram concluídas três subestações: uma em Mandirituba e outra na Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba, e uma em Sapopema, no Norte do Estado. As novas unidades, que serão energizadas em breve, somam R$ 15 milhões em investimentos para fortalecer a rede elétrica nessas localidades.


As unidades adicionam capacidade de transformação ao sistema, o que na prática prepara a rede elétrica para um crescimento de demanda na região. Conectadas por novas linhas de distribuição, elas aumentam as fontes de fornecimento energia. Se uma linha apresentar problemas, por exemplo, o atendimento por ser realizado por outra. A estratégia é conhecida como redundância.


LINHAS – Em apenas dois meses, a Copel construiu 25% da meta de linhas de distribuição de energia prevista para 2022. Foram entregues quatro novas linhas de distribuição de alta-tensão, que fortalecem o sistema. No Centro-Sul, as linhas Castro–Castro Norte e Castro Norte–Iguaçu Celulose deixam o sistema na região ainda mais robusto e ampliam a infraestrutura necessária para o desenvolvimento do setor produtivo local.


Foram concluídas também as linhas Vila Carli–Ibema, no Centro do Paraná, e Londrina Sul–Arapongas, conectando duas das principais cidades da região Norte. Outras cinco linhas estão com mais de 90% da construção concluída e devem ser conectadas ao sistema em breve.


Mais um investimento importante é a ampliação da subestação de Faxinal, que triplicará a disponibilidade de energia entregue pela unidade, garantindo condições para o atendimento a novas cargas na região. Adicionalmente, a subestação está sendo preparada para uma futura conexão que interligará a unidade de Faxinal com uma subestação de alta-tensão recém-construída em Londrina, por meio de uma linha em 138 mil volts. Os investimentos nessa obra somam R$ 13 milhões.


MANUTENÇÃO – Além das obras de ampliação e modernização da rede elétrica, a Copel está colocando em prática um amplo plano de manutenção preventiva, que prevê uma vistoria completa de toda estrutura de distribuição. Unindo pesquisa, tecnologia e reforço de equipes, foram aplicados R$ 12 milhões em manutenção no primeiro bimestre. Grande parte dos recursos foi destinada aos principais centros urbanos paranaenses, como Curitiba, Foz do Iguaçu, Cascavel, Maringá, Londrina e Ponta Grossa.


Os serviços incluem roçada em áreas próximas às redes de distribuição, poda de árvores e substituição de diversos equipamentos, como postes, transformadores, chaves fusíveis, para-raios e isoladores. Para aumentar a produtividade, a Copel conta com tecnologia de ponta, como a segunda maior frota de drones do Brasil, utilizada para fazer a inspeção da rede de distribuição, e máquinas para roçada que ampliam a produtividade em até 10 vezes. Até o final do ano, a Copel vai empregar R$ 102 milhões em manutenção preventiva em todo o Estado.


PROGRAMAS – Além da construção de subestações, linhas e dos serviços de manutenção, a Copel está investindo R$ 750 milhões nos programas Paraná Trifásico e Rede Elétrica inteligente, 45% do valor total do plano de investimentos para 2022.


O primeiro é uma iniciativa voltada ao produtor rural e já concluiu 7.343 quilômetros de novas redes trifaseadas, alcançando 268 municípios. Somente em 2022 já foram construídos 826 quilômetros, 20% dos 4 mil quilômetros previstos para o ano. Até o final do programa, serão destinados R$ 2,7 bilhões para concluir 25 mil quilômetros.


Com o Paraná Trifásico, a Copel melhora a qualidade no fornecimento de energia para o campo e garante mais segurança para a população. Os novos cabos com capa protetora isolante são mais resistentes à queda de galhos de árvores ou outros objetos. Para o consumidor, isso se traduz em energia de qualidade e, para o produtor, segurança energética para o desenvolvimento das atividades econômicas.


Por sua vez, por meio do programa Rede Elétrica Inteligente, a Copel já substituiu 100 mil medidores analógicos por digitais em 2022. Desde o início do programa, foram trocados 285 mil equipamentos, em 71 municípios. Estes medidores se comunicam diretamente com o Centro Integrado de Operação da Distribuição da Copel, facilitando o controle de toda a cadeia de distribuição de energia, desde a subestação até o consumidor final. Em todo o Paraná, o programa vai receber R$ 300 milhões em investimentos neste ano.

1 visualização0 comentário