Com visitação recorde, Centro de Falcoaria lança nova promoção


Com a promoção de lançamento do novo site, realizado no último domingo (20), o Centro de Apoio e Suporte as Aves de Rapina - Centro de Falcoaria, bateu recorde de público. Mais de 100 moradores de Foz do Iguaçu se inscreveram para visitar o local e, como agradecimento, será lançada uma nova promoção.

“O resultado ficou acima das nossas expectativas, tivemos muita procura e foi um sucesso”, contou o fundador e responsável pelo centro, Leandro Mautone. “Nosso objetivo agora é continuar viabilizando mais e mais iguaçuenses a conhecerem e apoiarem o nosso projeto de acolhimento de aves de rapina”, comentou.

A partir desta quarta-feira (23), moradores de Foz do Iguaçu terão acesso ao local por apenas R$ 10. “Gostaríamos de não ter a necessidade de cobrar ingressos, mas esse é uma tarifa solidária mínima, necessária para que possamos continuar mantendo os animais, com toda a alimentação especial, os profissionais especializados no manejo e os cuidados veterinários”, destacou.

Vale destacar que o Centro de Falcoaria abriga aves que não têm ou não estão em condições de adaptação na natureza, como facões de diversas espécies, corujas, urubus, gaviões, entre outros.

Os ingressos para moradores e também demais visitantes podem ser adquiridos no novo site e loja virtual https://centrodefalcoariafoz.com.br/ e os agendamentos são feitos pelo WhatsApp (45) 99828-2015. O Centro de Falcoaria abre todos os dias da semana e as visitas são feitas sempre das 10h às 12h30.


O Centro de Falcoaria

Localizado no bairro Porto Belo, próximo ao Tempo Budista e no caminho para a Itaipu Binacional, o Centro de Falcoaria é como uma viagem no tempo em que os visitantes entram em contato com a arte milenar da falcoaria, reconhecida como um patrimônio imaterial ambiental e cultural da humanidade.

Primeiro, aprendem sobre a história e como essa união entre homem e ave ajudou na sobrevivência e desenvolvimento de ambas as espécies e, hoje, auxilia animais que não são aptos a viver em liberdade a manterem seus instintos naturais. Depois, conhecem mais sobre as aves, mitos e verdades e, por fim, acompanham a simulação da caça durante o processo de alimentação dos animais.

2 visualizações0 comentário