top of page

Com apoio de Itaipu, Vitrine Agroecológica do Show Rural completa 20 anos



A Binacional é uma das 13 entidades parceiras da iniciativa, que ocupa uma área de 4,4 mil metros quadrados da feira e reproduz uma propriedade rural agroecológica

Espaço dedicado à demonstração de tecnologias voltadas à agricultura orgânica e sustentável, a Vitrine Tecnológica de Agroecologia “Vilson Nilson Redel” (Vital) completa 20 anos nesta 36ª edição do Show Rural Coopavel, que acontece de 5 a 9 de fevereiro, em Cascavel (PR). O evento é considerado um dos mais importantes do agronegócio brasileiro.

Nesta terça-feira (6), autoridades e representantes das instituições parceiras se reuniram para comemorar as duas décadas de atividade da Vital, homenagear os pioneiros da iniciativa, promover o lançamento de variedades de cultivares e lançar cartilhas e programas voltados aos agricultores.

“A Vitrine Agroecológica apresenta ao público uma agricultura voltada para a sustentabilidade, provando que é possível ter retorno econômico e, ao mesmo tempo, equilíbrio ambiental e justiça social”, afirmou o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Enio Verri.

Também estavam presentes o diretor de Coordenação da Binacional, Carlos Carboni; a coordenadora geral dos escritórios estaduais do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Paraná, Leila Klenk; a diretora de Negócios da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ana Euler; a diretora de Pesquisa do IDR-Paraná, Vânia Moda Cirino, entre outros.

Enio Verri destacou o papel da Vitrine para a promoção de uma agricultura mais sustentável no País e detalhou algumas das ações promovidas pela empresa no setor, na área de influência da usina, como parte do Programa Itaipu Mais que Energia.

O diretor-geral também deu detalhes do termo de cooperação entre Itaipu e o Ministério de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, assinado no dia anterior, e do Projeto Vitórias: Vitrines Tecnológicas de Orientação para a Agroecologia e Sustentabilidade, em parceria com o IDR-PR e a Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio (Fapeagro).

O objetivo do Projeto Vitórias, que terá custo de R$ 9,5 milhões, é fortalecer a produção e o mercado de produtos orgânicos certificados e de plantas medicinais, com a transferência de tecnologias que não causam impactos ao meio ambiente e preservam os recursos naturais, principalmente o solo e a água.

“A agricultura orgânica gera saúde, gera alimento, e há uma demanda no Brasil sobre isso. No Paraná, especificamente, a ideia é que nos próximos dois, três anos, todo o alimento utilizado nas escolas seja da agricultura orgânica”, afirmou Verri.

“O resultado disso, em curtíssimo prazo, é a melhoria na qualidade de vida das pessoas que trabalham nessa agricultura e melhoria da qualidade de vida das pessoas que consomem esse produto”, completou o diretor.

Além da Itaipu, são parceiras da iniciativa outras 12 instituições, entre elas, a Embrapa, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR), a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), a Coopavel, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Entre os homenageados pela organização da Vital, na comemoração dos 20 anos, estão o ex-diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, o superintendente de Gestão Ambiental, Wilson João Zonin, e o engenheiro agrônomo Ronaldo Pavlak, da Divisão de Ação Ambiental e um dos responsáveis pela participação da empresa na vitrine. O pesquisador Lineu Alberto Domit, da Embrapa, falou em nome dos homenageados.

Itaipu na Vital

Nesta edição do Show Rural, a Itaipu levou para a Vital três iniciativas. A primeira são as ações promovidas no Horto de Plantas Medicinais e Alimentícias Não Convencionais, com foco na valorização, usos e conservação de espécies nativas do Brasil, em especial, do bioma Mata Atlântica.

A empresa também apresentou exemplos de cultivos em Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH), atividade desenvolvida em parceria com o IDR-PR, no convênio Ação Integrada de Solo e Água, e os resultados da Pesquisa Aplicada e Desenvolvimento do Sistema de Produção Orgânico, em parceria com a Unioeste.

O objetivo da pesquisa é o desenvolvimento de tecnologias para produção orgânica na área de manejo de solo, fertilidade, controle de plantas espontâneas, controle de pragas e doenças, e mecanização agrícola, e acessíveis a agricultura familiar.

0 visualização0 comentário
bottom of page