top of page

Coleta seletiva em Foz do Iguaçu tem aumento de 500 toneladas de resíduos coletados


Ações de educação ambiental, instalação de caçambas e aumento de cooperativas são alguns dos fatores que motivaram os resultados


O Programa Municipal de Coleta Seletiva de Recicláveis de Foz do Iguaçu teve um aumento de mais de 500 toneladas de resíduos coletados em 2022. No total, foram 2.141 toneladas recolhidas, que contribuem com a geração de renda de 140 catadores das cooperativas que fazem a operação do serviço, além de colaborar com a preservação ambiental.


Os resultados são atribuídos a uma série de ações desenvolvidas pela Prefeitura de Foz, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, como iniciativas de educação ambiental com a população para orientações sobre o consumo consciente e a importância do descarte correto dos resíduos; instalação de caçambas comunitárias; e o recente lançamento de um projeto piloto e inovador de implantação de biodigestores nos prédios públicos.


“Tivemos um ano de muito trabalho, mas vemos que os esforços valeram a pena com os excelentes resultados. Isso só foi possível devido a ações em parceria com as cooperativas e ao engajamento da população, que cada vez mais tem entendido a importância da correta destinação dos resíduos”, destacou a secretária municipal de Meio Ambiente, Angela Meira.


Cooperativas


O Programa de Coleta Seletiva de Recicláveis atende a 100% da área urbana de Foz e a área rural, com o recolhimento semanal dos materiais no formato porta a porta. A iniciativa passou de uma cooperativa contratada para cinco, o que gerou alterações nos dias de coleta no início deste ano. A Secretaria de Meio Ambiente disponibiliza o mapa interativo, para que a população possa consultar o dia e as rotas da coleta, que pode ser acessado na página da prefeitura, pelo link: https://www.google.com/maps/d/viewer?mid=1f-k1jZY5gNCxC6D6OYJ5QzX4p60reSk&ll=-25.534497025056016%2C-54.58446529690356&z=12


Pelo novo formato, o número de catadores cooperados passou de 70 para 140. Os trabalhadores também tiveram aumento na renda mensal, que passou de R$ 700, no início do programa, para os atuais R$ 1.600 em média.


Educação ambiental


Em junho deste ano, a Secretaria de Meio Ambiente fez nova entrega de sacolas de ráfia do programa da Coleta Seletiva, que foram distribuídas a mais de 60 mil residências de Foz. O objetivo foi divulgar e incentivar a participação dos moradores, e orientar sobre a destinação correta dos resíduos.


Ecopontos


Em 2022, quatro Unidades de Valorização de Recicláveis (UVRs) - no Jardim das Palmeiras, Bairro América, Três Lagoas e Morumbi - se transformaram em "ecopontos", onde é possível fazer o descarte de materiais volumosos, como restos de móveis e de materiais de construção.


Esse descarte também pode ser feito nas caçambas comunitárias espalhadas em diversas regiões da cidade, destinadas, principalmente, a comunidades mais vulneráveis e em locais onde há maior incidência de focos do mosquito transmissor da dengue. Neste ano, foram instaladas 697 caçambas, somando quase 910 toneladas de resíduos recolhidos.


Inovação


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente lançou em novembro o primeiro projeto do Paraná de instalação de biodigestores, que transformam resíduos orgânicos em gás de cozinha e biofertilizante, em prédios públicos. Foram instalados 30 equipamentos em 10 escolas municipais, 10 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), 06 UVRs, no Centro de Educação Ambiental, no Horto Municipal e 02 no Bubas.


Cada biodigestor recebe 10 kg de resíduo orgânico/dia e entrega, em média, 10 litros de biofertilizante por dia e de 2 a 3 botijões por mês de biogás para uso doméstico. A iniciativa resulta em economia, preservação ambiental e posiciona Foz do Iguaçu como uma cidade referência em sustentabilidade. Até o final de 2023, mais 70 equipamentos serão instalados.


Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia.php?id=51357

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page