Carlos Silva faz balanço das atividades do Comtur


Conselho Municipal de Turismo elege nova diretoria

O ano de 2020 começou promissor para o turismo iguaçuense, que vinha de recorde de visitação em seus principais atrativos, novos investimentos na rede hoteleira e obras de infraestrutura pleiteadas há décadas saindo do papel. Nesse cenário, eram muitos os desafios e os projetos pautados pelo Conselho Municipal de Turismo (Comtur), definidor das políticas públicas do setor.

Veio a pandemia de covid-19. O horizonte de expansão foi substituído pela necessidade de medidas emergenciais. Nesse momento emblemático pelo qual passam Foz do Iguaçu e o Brasil, o Comtur elegeu sua nova diretoria nessa quarta-feira, 1º, em sessão plenária por videoconferência, seguindo as recomendações sanitárias vigentes.

Empresário e idealizador do Festival das Cataratas, Paulo Angeli foi eleito presidente. O vice-presidente é Yuri Benites, gerente-geral do Complexo Turístico Itaipu (CTI). Eles foram eleitos por aclamação entre os representantes das entidades públicas e privadas do turismo de Foz do Iguaçu.

Presidente do conselho em duas gestões seguidas, de 2018 a 2020, Carlos Silva faz um balanço positivo da atuação do colegiado. Silva, que teve como vice-presidente Licério Santos, destaca o fortalecimento institucional do Comtur, a valorização das entidades e dos conselheiros, a ampliação do diálogo com a comunidade e a qualificação das pautas deliberadas pelo plenário.

“Ampliamos o número de instituições que integram o Comtur e valorizamos as entidades e seus representantes, estimulando a participação de cada conselheiro”, frisa. “O Grupo 1, responsável pelo trabalho técnico, também foi fortalecido, objetivando embasar e qualificar as matérias apreciadas nas sessões”, completa Carlos Silva

Além do diálogo natural mantido com a Secretaria Municipal de Turismo e com as instituições que o integram, o Comtur consolidou sua interlocução com a sociedade. Após a eleição dos representantes políticos da cidade, pactuou com deputados estaduais e federais e com gestores as reivindicações e os interesses do turismo de Foz do Iguaçu.

No ano passado, o Comtur foi protagonista da Conferência Municipal de Turismo, que elegeu as metas e projetos para dez anos. “Ajudamos a promover um amplo debate com a comunidade, com pré-conferências específicas para cada setor, envolvendo desde o morador da cidade ao empresário, passando pelo trabalhador, técnicos e academia”, relata Carlos Silva.

A atuação do Comtur com a Gestão Integrada do Turismo e o setor empresarial, aponta Carlos Silva, pode ser analisada a partir do reconhecimento do Destino Iguaçu em níveis estadual e nacional. “Nosso turismo esteve nas principais premiações do país, inclusive com a escolha da Gestão Integrada pelo Ministério do Turismo como uma boa prática.”

Conquistas

De acordo com Carlos Silva, as deliberações da plenária do Comtur responderam às demandas do setor. Ele cita a atuação do conselho em definições orçamentárias, análise e aprovação de projetos e na agenda propositiva ao poder público. 

Entre as matérias que passaram pelo Comtur, Silva enumera, entre outras, a regulamentação do transporte por aplicativo, o novo decreto de eventos e a conquista da Companhia de Atendimento ao Turista da Polícia Militar. A renovação do termo de cooperação da Gestão Integrada do Turismo e o regramento dos serviços de vallet e parklet também fazem parte das ações.

O Comtur ainda atuou junto a outros organismos a favor da melhoria da segurança pública, como no pedido de mais policiamento na região da Ponte Internacional da Amizade e na permanência do efetivo policial durante o verão. Obras de infraestrutura, com a Perimetral Leste, para desafogar o trânsito de caminhões no corredor turístico, também são pleitos defendidos pelo conselho.

1 visualização

Foz do Iguaçu - Paraná

©2021 por Portal Fronteiras. Orgulhosamente criado e desenvolvido por Agência Ludkus.