top of page

Câmara e prefeitura recebem carta de reivindicações de entidades das pessoas com deficiência


Ato aconteceu depois da caminhada que reuniu aproximadamente 300 pessoas no centro de Foz


Nesta sexta-feira, 25 de agosto, aconteceu em Foz do Iguaçu a Caminhada da Pessoa com Deficiência, em alusão à Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla - entre os dias 21 e 27 de agosto. Ao final do trajeto, o Presidente da Câmara, João Morales (União Brasil) e o secretário municipal de Assistência Social, Elias Sousa, receberam uma carta de reivindicações entregue por representantes das entidades. O ato foi acompanhado também pelo Bispo Dom Sergio de Deus Borges e os vereadores Kalito Stoeckl (PSD), Galhardo (Republicanos) e Adnan El Sayed (PSD).


As organizações da sociedade civil de atendimento à PCD reuniram mais de 300 pessoas na caminhada coordenada por representantes da Escola Alternativa – Associações Viva Bia; do Centro de Adaptação Neurológica Total (Nosso Canto) e das associações Cristã de Deficientes Físicos (ACDD); de Pais e Amigos dos Surdos de Foz do Iguaçu (Apasfi); e de Pais e Amigos dos Excepcionais de Foz do Iguaçu (APAE).


Leonardo Correa Lugon, Presidente da APAE, disse que ainda há muito a avançar, principalmente no que refere à pessoa com deficiência intelectual múltipla. “Os estudos mostram que são famílias muito humildes e que precisam dos serviços públicos de saúde, educação e assistência social”, destacou.


Vereadores estão sensíveis às causas


“É com grande preocupação que nós recebemos tamanha demanda, mas estamos abertos ao diálogo. A Câmara tem sido parceira em diversos debates. Como chefe do Poder Legislativo de Foz, nós vamos passar para os vereadores [as reivindicações] e em conjunto debater e criar essas ideias junto com o Poder Executivo”, afirmou o presidente da Câmara João Moraes. Segundo ele, os vereadores têm compromisso em favor da causa e reiterou o objetivo de ampliar estratégias por meio das emendas impositivas parlamentares em prol das entidades.


Dentre as reivindicações das entidades estão as cobranças por sinalizações adequadas em frentes às escolas; ampliação na oferta de transporte coletivo e capacitação dos motoristas para com as necessidades; fortalecimento de parcerias e convênios nas área da educação e saúde; estudo e criação de cargo de professor de Língua Brasileira de Sinais; tradutor e intérprete de Libras/Português; reforçar a divulgação das entidades; disciplinas de libras em escolas municipais; e apoio e promoção de atividades inclusivas socioculturais e esportivas.


Saiba mais: https://x.gd/Fc1am

Foto: Christian Rizzi

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page