Após ser aprovada na Câmara, MP é rejeitada no Senado e gera divergência entre Lira e Pacheco


Os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal tiveram divergência na última quarta-feira (1) após a rejeição de uma Medida Provisória (MP) do Ambiente de Negócios. Arthur Lira (PP-AL) deu uma declaração em que demonstrou a insatisfação com o resultado da votação. A proposta perdeu por 47 a 27 no Senado.


“A gente fica muito triste quando vê uma medida provisória como a 1.045 ser rejeitada no Senado”, disse Arthur Lira, de acordo com o Poder 360.


No entanto, Arthur Lira negou que o fato tenha gerado tensão entre o Senado e a Câmara.


O analista político Italo Lorenzon explicou no Boletim da Manhã dessa quinta-feira (2) por que vê como um problema mais sério do que parece o desentendimento entre os presidentes da Câmara e do Senado.


“Isso é mais grave do que se imagina, porque se tem uma coisa que Lira é famoso aqui em Brasília é ser um cara que respeita acordos e não tolera que não respeitem com ele. Eu acho que vai vir mais briga e essa coisa pode escalonar no futuro”, afirmou.



0 visualização0 comentário