Após alagamento, equipes fazem limpeza bairro Morenitas II


Na quarta-feira, 23, choveu em três horas o esperado para o mês todo


Equipes das secretarias municipais de Obras, Planejamento e Meio Ambiente e da Defesa Civil atuam em uma força-tarefa nesta quinta-feira (23) no bairro Morenitas II, no trecho mais afetado pela chuva forte que caiu em Foz do Iguaçu ontem.


De acordo com o Simepar, em apenas três horas choveu mais de 120 mm, quase a quantidade esperada para o mês todo (134 mm). Com isso, o córrego Ouro Verde, que fica entre as ruas Flávio Cavalieri e Maria Bolwek, transbordou e, com as bocas de lobo entupidas, parte das vias ficou alagada, com a lâmina d´água chegando a quase dois metros de altura. A água da chuva também invadiu algumas casas, dando prejuízo aos moradores.


O diretor de Drenagem e Obras contra Alagamentos e Enchentes, Ivan Lincon, explica que as equipes da Prefeitura foram até o ponto crítico ainda na quarta-feira e fizeram o levantamento da área em busca de soluções.


No trecho que envolve o córrego Ouro Verde, será feita a limpeza e também a desobstrução das travessias que estão impedindo o escoamento da água da chuva na região. “Este é um problema que existe há mais de 25 anos. A prefeitura tem monitorado a situação e buscado soluções para esse problema”.


A equipe da Secretaria de Meio Ambiente deu início nesta quinta-feira ao trabalho de limpeza no local e com caçambas fez a retirada de entulhos e detritos. “Este é outro problema grave. A falta de conscientização prejudica os próprios moradores, pois esses materiais, descartados de maneira incorreta, ajudam a entupir as bocas de lobo, a transbordar o córrego e, com isso, a água acaba indo para a rua e invadindo as casas. Os moradores também precisam ter essa responsabilidade”, ressaltou Ivan.


Prejuízos


Teresinha Romera conta que há mais de 20 anos mora na Rua Flávio Cavalieri, bem em frente ao córrego. A água da chuva também invadiu a residência dela. “Foi horrível. Entrou água em toda minha casa. Faz muito tempo que sofremos com este problema por aqui. Agora, vendo a prefeitura aqui, espero que este problema se resolva”.


Andreia Alexandra Martinez diz que há um ano se mudou para uma casa, na Rua Maria Bolwek, próximo ao córrego, e toda vez que o tempo fecha, ela e a filha de 12 anos ficam com muito medo. Mas, a moradora ressalta que os próprios moradores jogam lixo e entulhos nas vias, agravando o problema. “Sempre foi assim. Eu agradeço a prefeitura por ajudar a gente. Mas falta consciência dos próprios moradores que jogam lixo em qualquer lugar. Agora olha só a consequência disso”.

0 visualização0 comentário