Alterações em projeto da Perimetral Leste incluíram novos viadutos


Estruturas serão construídas nas avenidas Felipe Wandscheer e República e elevaram custo e prazo para conclusão


As alterações no projeto da Perimetral Leste, que vai interligar as pontes da Integração Brasil-Paraguai e Tancredo Neves (Argentina) com a BR-277 na saída de Foz do Iguaçu, incluíram a construção de dois novos viadutos. A informação foi confirmada no último sábado (18) pelo prefeito Chico Brasileiro. A via, de aproximadamente 15 quilômetros financiada pela Itaipu Binacional, terá acréscimo de recursos e novo prazo de conclusão.


O projeto foi alterado para melhorar o fluxo de caminhões e dos veículos nos cruzamentos de maior fluxo, disse Chico Brasileiro, no programa Foz em Ação. "O que antes ia ser uma passagem livre, ou seja, não ia ter viaduto e nem trincheiras, agora já está previsto viaduto nas duas", destacou. O novo plano de obras foi detalhado na sexta-feira (17), em reunião na Acifi entre prefeitura, Itaipu, DER-PR, DNIT e Codefoz.


Após as explanações, prefeito e técnicos dos quatro órgão apontaram as dificuldades das duas avenidas, que ligam o centro à área rural, sem as interseções. "Aquela região está tendo um grande crescimento. Imagina se os carros tivessem que parar e esperar os caminhões atravessarem. Vai ser um grande fluxo de caminhões que poderia parar a cidade", frisou.


*Limites de Foz*


Chico Brasileiro lembrou ainda que as duas avenidas fazem ainda a ligação com a Rua Itaboraí, já nos limites de Foz do Iguaçu com Santa Terezinha de Itaipu. "Isso foi um pedido porque a prefeitura está recebendo demandas na área. Já tem em torno de 12 encaminhamentos de condomínios e loteamentos para aquela região".


O prefeito destacou que as mudanças ao projeto da Perimetral foram apresentadas ao Departamento de Estradas e Rodas (DER), responsável pela licitação e fiscalização da obra, e ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit). "E a Itaipu, que está aportando recursos para mais estas duas novas grandes obras. Porque isso aí não pode ser considerado a obra original, na verdade serão duas novas obras".


"Serão dois novos, grandes viadutos, para realmente preparar a cidade para o futuro", ressaltou. O investimento, incluindo a segunda ponte com o Paraguai, é uma das maiores obras do Brasil. "Se não for a maior obra hoje do país", que está sendo executada com o apoio da Itaipu.


"Por isso que a gente sempre tem que estar mostrando à população a grandeza de tudo isso que está acontecendo e a esperança, o otimismo por Foz do Iguaçu exatamente porque, à medida que o setor público está investindo, chama atenção da iniciativa privada", disse o prefeito.


*Acompanhamento*


O andamento dos trabalhos da Perimetral Leste foi abordado na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codefoz), na Acifi. Com as mudanças, devido desapropriações e novos viadutos, o investimento será de R$ 336 milhões. As mudanças serão aprovadas pelo conselho de administração da binacional.


O projeto inicial previa apenas um viaduto, no entroncamento com a Rodovia das Cataratas (BR-469), no acesso à Argentina. A perimetral deve ser concluída em meados de 2023.


A Ponte da Integração e a Perimetral integram o rol de obras estratégicas para o progresso regional financiadas pela Itaipu – que mobilizam atualmente cerca R$ 2,5 bilhões.


*Procedimento*


Segundo o diretor do DER-PR, Fernando Furiatti, nos próximos meses será feito um mutirão para a desapropriação de 56 propriedades na área entre a ponte e a Rodovia das Cataratas, o que vai permitir a evolução das obras naquele trecho.


“Vamos priorizar locais onde já temos a autorização dos proprietários para trabalhar”, explicou. As atividades também acontecem em outros pontos, como no acesso à Avenida General Meira e no viaduto que ligará à Ponte Tancredo Neves, na fronteira com a Argentina.


O superintendente de Obras e Desenvolvimento da Itaipu, Kléber da Silva, disse que o valor será superior ao previsto inicialmente. O aditivo ocorre, principalmente, por causa da valorização imobiliária das áreas em processo de desapropriação e das alterações, que o tornaram o projeto mais adequado às necessidades da comunidade local e dos órgãos alfandegários.


Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia-48726

2 visualizações0 comentário